domingo, 24 de abril de 2011

Café com verso

O aroma é ótimo.
O sabor é forte e inconfundível.
O café inspira os nossos versos.
Ponto de encontro de poetas e poesias.
Um local de renome chamado
Café com Verso.

Joe Luigi

Amor com Café
.

Só quero
Viver a vida
Como ela é
Ouvir palavras
De amor no café

Amor comum
Sem ser maior
De verdade
Sem saudade

No meu sonho
De amor
De todo dia
Esqueço
O que já foi
Ao amanhecer

Quero viver
Apaixonadamente
O amor comum
Diferente
Do amor de alguns

Amor comum
Com café
Vivendo a vida
Como ela é...

Dú♥Karmona®

sábado, 23 de abril de 2011

UMA PÁSCOA BEM DOCINHA A TODA FAMILIA CAFÉ COM VERSO

CASULO

Mágico priorizar-me
Atento,
Ungir-me a contento
De doce espera

E nesse teu dizer
Sem medo,
Sou mais que segredo
Que se revela...

Incomparável ouvir
- eu te amo –
Se não fosse ledo engano
De sua palavra...

E as asas de borboleta
Recolho,
No ventre me encolho,
Torno-me larva...

Telma Moreira

DENTRO DE MIM

Dentro de mim habita uma tempestade
Que troveja em minha ignorância!
Água forte, minhas vísceras invade
E explode raios em minha lembrança...

Dentro de mim mora um demônio
Que ri e zomba de minha ingenuidade...
Nas emoções, faz um pandemônio
E dorme em mim, sua maldade...

Dentro de mim, arde um fogo forte
Que lambe a fé, o sono, a fome...
E até a vontade e a mente corrói!

Mas, dentro de mim, às vezes visita,
Um sopro bom, um anjo sem nome...
Que refaz tudo que o outro destrói!

Telma Moreira

sábado, 16 de abril de 2011

By Wallentyne

By Wallentyne

By Wallentyne

By Wallentyne

By Wallentyne

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Amo porque amo

Amo porque amo!
Não sei por que aconteceu.
Não me pergunto ou reclamo,
sequer você me escolheu!

Amo porque amo!
Brotou sem germinar,
um sentimento estranho,
não consigo interpretar!

Amo porque amo!
E não há o que explicar:
salvo algum engano,
é da vida o pulsar.

rosangelaSgoldoni

Delírios Poéticos

Não sei se vivo Clarice
ou identifico-me Lombardi:
a Bruna de muitas artes.

Também impressiona-me Lucinda,
poesia audaciosa e linda.
E penso na Cecília,
no Affonso, que é Romano,
nada puritano.

Caio pelos Fernandos:
não sei se poetas ou santos.

Nerudas e Florbelas
emocionam-me sem querelas.

Com Drummonds a me deleitar,
Bandeiras desfraldo no ar.

Vinicius, Quintana, Ruiz,
outros tanto que li
e os que convivo na net,
minha dúvida se repete:

sou poeta em construção
ou deliro em meio à emoção?

Rogoldoni

terça-feira, 5 de abril de 2011

By Fadinha Verde

By Lucimar

By Invasora Artes

By Penélope Lsteak

By Annia

By Marlene Gomes

By Negra Felina

By Wallentyne

AMOR DEVASTADOR

Não sou exigente, só
quero um amor que exploda
meus limites interiores.
Um amor que venha de mansinho ...
como chuva que derrama gotas
demoradas ao cair, mas que
seja um amor que se aloje em mim,
como furacão devastador.
Que abale minhas estruturas mais
profundas,
desconhecidas.
Desejo um amor assim!

Melissa Andrade